sexta-feira, 31 de julho de 2009

FUTURISMO


O primeiro manifesto futurista foi publicado em 1909, dizendo que "o esplendor do mundo enriqueceu-se com uma nova beleza: a beleza da velocidade. Um automóvel de carreira é mais belo que a Vitória de Samotrácia". O Manifesto foi publicado em Paris, mas o Futurismo viria a desenvolver-se na Itália e, sobretudo, em Milão. Ao contrário dos movimentos anteriores que se restringiram às artes visuais, o Futurismo era muito mais abrangente estendendo-se a todas as produções intelectuais.

Balla

Repudiaram todos os valores do passado: à inteligência contrapunham a intuição; ao respeito pelas normas contrapunham a audácia e a provocação, elogiavam a agressividade e exaltavam a guerra, o militarismo, o patriotismo, chegando a assumir posições nacionalista e por esta razão considerados precursores do Fascismo.

Reivindicavam o culto do FUTURO: a cidade, as luzes elétricas, as locomotivas, o avião, o carro, as máquinas, as pontes, o movimento e o dinamismo. Os principais pintores do movimento foram Boccioni e Giacomo Balla.


Balla

Os futuristas saúdam a era moderna, aderindo entusiasticamente à máquina. Para Balla, "é mais belo um ferro elétrico que uma escultura". A incessante busca de uma solução formal que representasse o dinamismo conduziu os futuristas à diluição das formas, à justaposição das imagens, à fragmentação dos objectos em vários planos e representando pontos de vista simultâneos que se interpenetram, numa amálgama de movimentos, sons e cintilações de luz.

Boccioni


Para os futuristas, os objetos não se esgotam no contorno aparente e seus aspectos se interpenetram continuamente a um só tempo, ou vários tempos num só espaço. O grupo pretendia fortalecer a sociedade italiana através de uma pregação patriótica que incluía a aceitação e exaltação da tecnologia.

Boccioni - Formas únicas de continuidade no espaço


O futurismo é a concretização desta pesquisa no espaço bidimensional. Procura-se neste estilo expressar o movimento real, registrando a velocidade descrita pelas figuras em movimento no espaço. O artista futurista não está interessado em pintar um automóvel, mas captar a forma plástica a velocidade descrita por ele no espaço.

Giacomo Balla


GIACOMO BALLA

Em sua obra o pintor italiano tentou endeusar os novos avanços científicos e técnicos por meio de representações totalmente desnaturalizadas, embora sem chegar a uma total abstração.Mesmo assim, mostrou grande preocupação com o dinamismo das formas, com a situação da luz e a integração do espectro cromático.

Um recurso dos mais originais que ele usou para representar o dinamismo foi a simultaneidade, ou desintegração das formas, numa repetição quase infinita, que permitia ao observador captar de uma só vez todas as seqüências do movimento.

Balla


UMBERTO BOCCIONI (1882-1916)

Sua obra se manteve sob a influência do Cubismo, mas incorporando os conceitos de dinamismo e simultaneidade: formas e espaços que se movem ao mesmo tempo e em direções contrárias.

Suas primeiras obras ainda deixavam transparecer a preocupação do artista com os conceitos propostos pelo cubismo.

Os retratos deformados pelas superposições de planos ainda não conseguiam expressar com clareza sua concepção teórica, somente mais tarde conseguiu adequar suas obras genuinamente aos preceitos futuristas.

Boccioni


Embora partilhem com os cubistas a estrutura formal, os futuristas nunca chegaram a colaborar com os cubistas.

O movimento perdeu a sua pujança logo após a 1.ª Grande Guerra. Boccionni morreu nas trincheiras e Marinetti ficou descredibilizado, já que a guerra que ele exaltava tinha causado a enorme destruição da Europa entre 1914 e 1918.

Fontes:

http://www.historiadaarte.com.br/futurismo.html

STRICKLAND, Carol. Arte comentada: da pré historia ao pós moderno.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Posts relacionados Posts with Thumbnails